Facebook. É uma mesa de café virtual. É uma casa de putas digital. É o muro das lamentações do séc. XXI. E é palco do vazio de espirito. Também é palco para atrasados mentais como eu com problemas de ego e autoafirmação. A seguinte horde deveria ser besuntada com tempero de frango e fechada numa tenda Quechua juntamente com os filhos e dois lobos da Alsácia esfomeados.Facebook. É uma mesa de café virtual. É uma casa de putas digital. É o muro das lamentações do séc. XXI. E é palco do vazio de espirito. Também é palco para atrasados mentais como eu com problemas de ego e autoafirmação. A seguinte horde deveria ser besuntada com tempero de frango e fechada numa tenda Quechua juntamente com os filhos e dois lobos da Alsácia esfomeados.

O DISTRIBUIDOR DE DOENÇAS

“Alguém quer uma gripe? Tenho uma para dar” – a sentir-se doente."

Sim. Quero. É isso mesmo que eu quero, minha abécula do caralho. Estava aqui sentado a ver vídeos de gatos no Youtube pensei: “Se houvesse alguém que me pudesse passar uma doença eu era tão mais feliz”. Não há outra maneira mais elegante de dizer ao mundo que se está doente? E porquê que só querem dar gripes, constipações e enxaquecas paneleiras? Para quando uma peste bubónica, gripe espanhola ou sífilis?

Alternativa vegetariana– “Alguém quer uma caixa de cupcakes? Tenho uma para dar – a sentir-se com caixas de cupcakes a mais”.

 

A INDIRECTA VAGA

“Há pessoas que não merecem mesmo o nosso esforço… – a sentir-se desiludida."

Há, sim senhor. Eu até já me arrependi de estar a escrever sobre ti neste momento. Se não merece o esforço porquê dizer? Porquê escrever uma contradição e dar precisamente importância ao que não deveria ter em primeiro lugar? E porquê é que a seguir a esta merda vem logo uma manada de idiotas concordar ou escrever “agora disseste tudo, miga” (sim, isto são as gajas que escrevem). Mas disse o quê, caralho? O que eu li foi: “Olhem todos para mim sou uma vítima”.

Alternativa vegetariana – “Há pessoas que não merecem o nosso esforço. Nunca mais vou correr com pessoal do atletismo – a sentir-se um gordo do caralho”.

O ARDINA INVISÍVEL

“Finalmente boas notícias” – a sentir-se feliz"

Epá parabéns pelas tuas boas notícias que de tão boas que são, nem há palavras para as descrever. Quais noticias? Pronto agora tens o holofote, Tiago Miguel. Diz lá o que é, que estamos todos com coceirinhas no esfíncter para saber:

“Epá, ainda não posso dizer, mano. Na altura certa logo digo”

Ahhhh, seu malandro. Espero bem que seja remissivo de vez. Sabes que os médicos, por vezes, enganam-se. Vá, vamos todos torcer por ti. Mas olha, lê o primeiro parágrafo. Daqui a um mês escreves “Alguém quer um linfoma tipo 3? – a sentir-se com 2 horas de vida”.

Alternativa vegetariana – “Finalmente boas notícias: já não tenho chatos – a sentir-se levezinho”

O BOM SAMARITANO

“É tão bom para a alma vir ajudar quem mais precisa. Todos devíamos fazer voluntariado. – a sentir-se abençoada”

Calma lá, Ghandi da Silva. Sim, ajudar é bom. Sim é nobre como o fiambre. Mas se queres mesmo ajudar sem seres pretensioso poupa-nos a auto-colocação de auréola digital sobre ti mesmo à nossa frente. Sim és melhor que nós todos e flutuas onde nós rastejamos, meu arcanjo. Dá sopa aos pobres e alimenta os sem-abrigo mas não tires selfies com eles nem te promovas com a miséria alheia (eu sei que estou a fazê-lo neste momento, mas autopromoção pela miséria intelectual alheia parece-me algo justo). Além disso, com o frio que está os sem-abrigo foram todos para casa. Vai ajudar drogados. Vai dar casacos e cacau quente à porta do Europa no domingo de manhã.

Alternativa vegetariana – “É tão bom para a alma vir ao Lux a uma sexta á noite. Todos devíamos encher a cabeça hoje – a sentir amor por todos”

Casais com conta conjunta... vocês são piores que eles todos juntos.

T-shirts

t shirts do ruim

T-shirts do Ruim na loja online do Cão Azul.

COMPRAR T-SHIRTS

O Livro do Ruim

livro do ruim

A compilação dos melhores textos da página e com prefácio do não tão conhecido Quimera.

COMPRAR O LIVRO

Quem?

ruim o rui conceicao

O auto-proclamado autor, guionista, blogger e comediante.